Acompanhe nas redes

Dívida 

Começa a 13h30 a costura definitiva da dívida dos estados com a União. O ministro Henrique Meirelles receberá governadores e secretários da fazenda para costurar um acordo, que será encaminhado ao presidente interino Michel Temer. Passo importante, que só terá efeito com uma moratória. Enquanto isso o STF aguarda uma definição para dai colocar as ações em julgamento. 

20/06/2016 - 12:01|

Nomeação 

Não se trata de privilegiar Santa Catarina com um ministério e muito menos reconhecer partidariamente que o PMDB catarinense foi o primeiro a produzir o gesto de abrir mão de cargos e do governo federal no turbilhão do impeachment de Dilma Rousseff. Mas de colocar no Ministério do Turismo um técnico com especial conhecimento e competência, além de postura, pois antes mesmo do PMDB nacional se movimentar afastando-se do governo Dilma, Vinicius Lummertz deixou a presidência da Embratur. Ou seja, se o presidente interino Michel Temer quer construir um governo distanciado de surpresas anunciadas, perdendo a cada semana um ministro por suspeiçoes, a nomeação de Lummertz colocaria com justiça Santa Catarina no primeiro escalão e romperia com as indicações na base do toma lá dá cá . 

20/06/2016 - 11:47|

Desfecho 

A questão da dívida dos estados com a União , levantada por Santa Catarina, que por desleixo combinado do governo federal, optou por uma resposta na Justiça, podera ter hoje um desfecho. Daqui a pouco os secretários da fazenda estarão reunidos com integrantes do Ministério da Fazenda. É a tarde os governadores estarão com o presidente interino Michel Temer. Todos precisam de dinheiro. Não havendo um acordo  razoável de uma moratória de 100% no mínimo por um ano ficará difícil de sustentar a crise. 

20/06/2016 - 09:40|

Eis a questao 

Apoiar Angela Amin ou lançar Rodolfo Pinto da Luz para a prefeitura de Florianópolis? O PSD está numa espécie de dilema,mas não haverá resistência por parte da direção estadual caso a opção seja candidatura própria. Embora o ex- secretario da Educação não tenha a simpatia dos vereadores e lideranças do partido há uma forte pressão vinda da Centro Administrativo que não vê com bons olhos o apoio a ex-prefeita.

19/06/2016 - 22:58|

Chegou a hora

Florianópolis sempre foi uma cidade do improviso quase que ingênuo munido por um certo desconhecimento que acabou lesando algumas áreas e perdendo o sentido de outras ficando de costas para o mar. Dizem que é errando que se aprende. E agora a linda Floripa tenta recuperar seus perdas sendo mais pragmática em suas decisões. Mas não é no radicalismo de sentenças   judiciais que iremos avançar. Os beach clubs não são o turismo da Capital, mas ocupam parte de sua importância e da sua divulgação fora daqui. Merecem reflexão. Se houve erros no passado que não sejam repetidos. Quando construídos tiveram todo o apoio legal. Com o tempo alguns abusos foram constatados. Que sejam punidos até porque a preservação do meio ambiente e muito da nossa riqueza e não pode ser desrespeitado. A lei está aí para ser interpretada  e não apenas aplicada na sua essência máxima. Se for assim não precisa de juízes. Aplica-se ditatorialmente a lei. E o bom senso não significa lesar a legislação ,mas  adapta-la a realidade. Chegou o momento de perguntar que turismo queremos e não sair por aí demolindo tudo pela frente. Pensar para o futuro, inclusive, com base nos erros do passado. 

19/06/2016 - 19:38|

Que crise?

Pois é, constantemente falamos sobre crise que abala o país que reflete diretamente no bolso do cidadão exigindo dele malabarismos para sustentar a casa e manter um certo equilíbrio financeiro. Mas será que essa crise chegou aos ilustres senhores do poder. Fala do Executivo,Legislativo e Judicionario. Claro que não. Nesse universo crise e para ver e não para viver. Até porque por lá não há atraso de salário. Não há desemprego. Não há porque se preocupar , pois além de salários há os benefícios e benesses que chegam a debochar do que se ganha aqui fora , onde grande parte do que recebemos e para pagar e garantir essas regalias. Não há crise no poder , eles criam as crises e nós pagamos caro por elas. A crise chega na nossa casa, na nossa mesa . Mas jamais nos marajás do Poder que não sofrem com redução salarial, e a ameaça constante de perder o emprego. Os senhores de governo falam de crise ,mas não vivem a crise porque são sustentados  por todos nós, que amargamos cortes e economias para sobreviver de incompetências de gestão e de roubalheiras institucionalizadas. 

19/06/2016 - 19:16|

Conscientes 

Na verdade responsáveis. Diferente dos deputados federais que representam nosso Estado os três senadores consideram inoportuno aprovar o reajuste aos servidores, que provocaria um efeito cascata aqui em Santa Catarina representando mais de R$ 100 milhões por ano. Por mais que tenham direito não é o momento mais adequado com os governos em regime falimentar. 

09/06/2016 - 08:44|

Tomara 

Eduardo Cunha, presidente afastado da Câmara, declarou que caso for preso carrega com ele metade dos congressistas. Da para perceber o nível dos ditos representantes do povo. Ao mesmo tempo há uma torcida generalizada para que enfim seja preso e cumpra sua ameaça. Seremos beneficiados com essa assepsia…

08/06/2016 - 08:53|
Load More Posts
VER MAIS

Vergonha

Éramos conhecidos como o país do futebol, embora num tom de alienação era bem melhor do que como somos conhecidos atualmente, como país da corrupção. Triste. 

19/06/2016 - 23:00|

Burburinho

Será que o governador Raimundo Colombo de repente deixaria o PSD e disputaria uma vaga ao Senado pelo PMDB? O fato de sintonizar com o PMDB não significa mudar de sigla, mas…

30/05/2016 - 00:43|
Load More Posts
VER MAIS
Load More Posts
VER MAIS
VER MAIS

Siga-me no Twitter