Não se trata de privilegiar Santa Catarina com um ministério e muito menos reconhecer partidariamente que o PMDB catarinense foi o primeiro a produzir o gesto de abrir mão de cargos e do governo federal no turbilhão do impeachment de Dilma Rousseff. Mas de colocar no Ministério do Turismo um técnico com especial conhecimento e competência, além de postura, pois antes mesmo do PMDB nacional se movimentar afastando-se do governo Dilma, Vinicius Lummertz deixou a presidência da Embratur. Ou seja, se o presidente interino Michel Temer quer construir um governo distanciado de surpresas anunciadas, perdendo a cada semana um ministro por suspeiçoes, a nomeação de Lummertz colocaria com justiça Santa Catarina no primeiro escalão e romperia com as indicações na base do toma lá dá cá .