Enquanto as atenções estão voltadas para o impeachment e a crise política, que acabaram, inclusive, sufocando a crise econômicas, que vem produzindo estragos, projetos em tramitação na Câmara criam as mais variadas “mordaças” nas redes sociais. Há algumas delas aumentando substancialmente as penas quando políticos são atingidos com o que consideram calunias e difamações. Pois é, hoje chamar um político de ladrão poderá ser uma calúnia, com penas de até seis anos, é uma das propostas, embora uma “calúnia” verdadeira. Uma espécie de campanha com projetos em regime de urgência visando emudecer as redes sociais. É grave…