Entre as polêmicas aprovações ontem na Assembleia uma delas foi o projeto da Lei Orgânica do Tribunal de Contas do Estado com mudanças significativas na área administrativa atingindo diretamente o Ministério Público do TCE. Ele permanecerá independente em suas decisões e atuações, mas passará a responder administrativamente ao Tribunal, acabando com as regalias.