Nas informações que circularam ontem sobre a venda da RBS surgiu também que o publicitário Wilfredo Gomes, que integra o conselho da Celesc, defendendo os interesses do acionista Lirio Parisotto, tido como o comprador da empresa de comunicação, poderia vir a ocupar o comando das operações aqui no Estado. Wilfredo, que está em viagem aos nos Estados Unidos, garante que não foi procurado e nunca tratou sobre esse assunto.