Depois de quase três meses preso, o líder do governo no Senado, Delcidio do Amaral, não deverá assumir amanhã suas funções no Senado. Esta avaliando com os advogados as restrições impostas pelo STF. De repente não poderá acompanhar as votações à noite. Para completar terá que se defender de um processo de cassação por falta de decoro. E sobre isso chegou atirando: “Se me cassarem levo metade do Senado comigo.” Ou seja, para se defender bombardeou ameaçando. O que significa que sabe muita coisa de ilegal no ninho da corrupção. E conhece muita gente envolvida. Ou seja, de repente será preso novamente até revelar quem e quais as falcatruas que moveram e movem o poder em Brasília. O ideal na seriedade do cargo seria denunciar esses maus brasileiros antes e não ameaçar depois de ter sido localizado por uma operação.