Uma das obrigações fundamentais dos vereadores é a fiscalização de atos e ações do Executivo. Uma CPI está no contexto. Mas chama a atenção que a quarta CPI instalada na Câmara para investigar suposto superfaturamento na contratação da empresa Thema, tenha ocorrido somente agora. A solicitação partiu dos vereadores Afrânio Boppre e Celso Sandrini. O contrato com a empresa é de 2014, referendado pelo TCE. Só agora, em ano eleitoral constataram irregularidades, pelo visto. Tudo bem, se foi proposta que tenha consistência e foco na defesa dos interesses da cidade e não como trampolim eleitoral. Pois perderá credibilidade.