Pois é, Santa Catarina está entre os estados onde esse tipo de crime vem aumentando e preocupando. É natural que com o desenvolvimento da tecnologia as pessoas passaram a usar com mais intensidade e necessidade o sistema informatizado. Resolve várias tarefas. E a cada ano aumenta a dependência em relação à internet tornando os computadores indispensáveis E nesse universo de globalização da econômica e cultura abriu-se uma brecha rentável aos criminosos que se aproveitam, inclusive, da falta de preparo das pessoas que muitas vezes não se dão conta da necessidade de meios seguros para o acesso à internet. Estamos, digamos, desprotegidos e à disposição de qualquer tipo de “invasão,” por meios ilícitos. Em muitos casos a relação virtual vem superando o convívio pessoal. Soma-se também a dependência em relação a tarefas cotidianas. O usuário não pode se transformar em vítima, por isso a necessidade de analisar o meio virtual para adaptá-lo a uma nova legislação que permita um combate mais eficiente aos crimes que estão se apresentando. Há uma série de adversidades, até porque esse tipo de crime tem suas vantagens, pelo anonimato, distancia da vítima e a inexistência de fronteiras físicas. É o futuro onde os avanços positivos atraem, infelizmente, os negativos. Enquanto se evolui de um lado, proporcionando vantagens e compensações aos usuários, o mesmo deve ocorrer em ritmo semelhante do outro lado, onde se localiza a criminalidade. A internet útil e interessante perde-se caso não seja também segura.