O impeachment da presidente Dilma e do vice Michel Temer via Tribunal Superior Eleitoral esbarrará, sem sombra de dúvida, em uma infinidade de recursos empurrando de repente para o ano que vem uma decisão final. Ou seja, o Brasil continua agonizando.