O deputado Valdir Colatto defende a utilização de aviões agrícolas numa ação de combate ao mosquito transmissor da dengue. Em dezembro do ano passado enviou uma proposta aos Ministérios da Agricultura e Saúde, mas há r0esistências. Já ouve uma experiência em 1975 na Baixada Paulista no combate ao Culex (pernilongo) onde o denominado Fumacê combateu uma epidemia de encefalite. Para Colatto o Brasil com a segunda maior frota aeroagrícola do mundo, com mais de dois mil aviões, essa ação pelo ar seria de maior abrangência e certamente eficaz. “Precisamos que o governo ouça os técnicos da área, as empresas de aviação e de defensivos para uma ação mais abrangente e emergencial”, disse Colatto, que por sinal é engenheiro agrônomo.