Foi transferido para hoje o julgamento no STF sobre a questão da dívida do Estado de Santa Catarina como a União. Segundo o procurador João dos Passos se o STF entender que o mandado de segurança impetrado pelo Estado seja a via adequada para discussão da dívida, o processo terá seu tramite normal até o julgamento final. Mas caso acompanhe a decisão do ministro Fachin pelo não cabimento do mandado de segurança o Estado optará pelo ajuizamento de uma ação ordinária para discutir os critérios de cálculo de juros cobrados pela União. Ou seja, a decisão de hoje poderá provocar uma nova ação.