A decisão ontem do STF referente a integrantes do Ministério Público ocuparem cargos no Executivo atingir a Constituição esta provocando uma consulta da Procuradoria Geral do Estado para verificar se o voto do relator Gilmar Mendes, seguido por 10 ministros, alcança o secretário de Segurança, Cesar Grubba, que é integrante do Ministério Público. Há uma interpretação de que não é prejudicado por ter ingressado na carreira antes de 1988, quando a nova Constituição.