Desde setembro do ano passado que o prefeito Cesar Júnior e o deputado João Amin não se reuniam para uma conversa como a que aconteceu ontem no gabinete do parlamentar do PP na Assembleia Legislativa. Estarão juntos no projeto da reeleição ou não? Eis a questão. O prefeito tem o PP como o parceiro preferencial. Explanou isso. Destacando, inclusive, a importância dos progressistas no processo vitorioso de 2012. Pretende reeditar essa união, e tem pressa. Tanto que marcou para o dia 1º de março uma definição, que está atrelada a formação do novo colegiado onde pretende aglutinar todas as forças políticas que estarão juntas no processo da reeleição. Enquanto isso, o deputado João Amin não esconde sua expectativa de definição o mais breve possível, embora enalteça o projeto do PP denominado Florianópolis 2020, que será debatido junto às comunidades e lançado, de repente, como programa de governo em abril. Mas também pode servir, como frisou o deputado, de complemento para ações de governo. Aí já há uma divergência de datas. Mas há uma convergência de brevidade nos encaminhamentos, por conta inclusive do calendário eleitoral. João Amin deixou claro que terá que ouvir o casal Amin e lideranças do partido que formam um grupo que está avaliando o quadro eleitoral em Florianópolis. Cesar por sua vez foi direto afirmando que quer o PP ao seu lado e está confiante. Falta o PP se decidir entre somar forças ou lançar candidatura própria, ou seja, Angela Amin. Claro que nesse trajeto existem outros ingredientes bem mais decisórios que farão a diferença na hora de bater o martelo e um deles se transporta a 2018.