Uma discussão jurídica ocupou os debates quando a Operação Navalha da Polícia Federal prendeu um deputado distrital. – Não pode. Ele tem foro privilegiado. A magistrada sem hesitação disse que podia sim, até porque integra uma quadrilha e foi preso em flagrante. Os advogados já buscaram outra interpretação em defesa do parlamentar suspeito de corrupção. Não está mais do que na hora de acabar com este privilégio? Num cargo tão responsável e importante teriam que ter isso sim punições exemplares, em casos de desvios e corrupção. Mas ao contrário são protegidos até para roubar.