Ainda faltam oito votos para estabelecer o futuro dos procuradores que foram contratados pela Assembléia Legislativa. Já ficou definido que houve inconstitucionalidade nas nomeações, mas falta saber se ficarão mais seis meses ou serão desligados imediatamente. Caso três desembargadores votem contrário ao relator a saída deve ser imediata.