Um dos argumentos da defesa pelo impeachment está nas mentiras que a presidente Dilma produziu durante a campanha e que foram confirmadas posteriormente em ações contrárias assim que reassumiu a presidência da República. Há os que contestam essa argumentação destacando que não teve candidato a presidência que não mentiu para a população, prometendo o que não cumpriu. Ou seja, confirmam que ela mentiu. Mas no caso de Dilma estão as “pedaladas fiscais”, que ontem foram tema na Comissão do Impeachment onde os autores da ação contra a presidente explanaram as causas e ilegalidades cometidas. Hoje será a vez do contraditório.