De repente a presidente Dilma adotou uma agenda de inaugurações e viagens tentando criar uma cortina de fumaça para encobrir o impeachment e mostrar um governo em atividade. Chegou a inaugurar uma obra que já estava funcionando há dois meses. Pelo visto está na base de senão tem o que mostrar adotaremos a “reinauguração.” Janeiro poderá ser o mês dos factoides governamentais…já que fevereiro será da defesa da presidente.