Embora tenha assumido como vereador, inclusive respondeu pela liderança do governo na Câmara, o suplente Aurélio Remor, preso na Operação moeda verde, não será ouvido pela Comissão de Ética. ?Ele tem que responder junto ao executivo, onde na verdade foi afastado do cargo de secretário de Obras,? destacou o presidente da comissão, Aurélio Valente.