Pois é, dia 15 agora a Assembleia abre uma conta no Banco do Brasil e deixa em aplicação R$ 100 milhões. Dinheiro resultado de economia na gestão do Legislativo neste ano de 2015. A tradição é devolver para o governo do Estado, para que faça as aplicações em áreas de apelo social. Mas a decisão do presidente Gelson Merisio foi manter esses recursos e só liberá-los, quando todos os setores do governo estiverem sintonizados com o espírito de cortes e redução de gastos. Deu a entender, de forma direta, que há espaço para ajustar e apertar, ou seja, tem gente gastando demais. Pois é, o governo tem controles suficientes para identificar onde há, digamos, abusos. Se esses setores derem exemplo de contenção o dinheiro, fruto de economia, da Assembleia será direcionado ao governo para enfrentar um período que promete ser complicado, pelo menos no primeiro semestre de 2016.