O projeto assinado pelo deputado tucano Leonel Pavan, isentando de ICMs, os automóveis comprados por representantes comerciais, embora tenha como argumento que o carro seja um instrumento de trabalho e a atividade contribui para a expansão comercial e industrial, abre-se na verdade um grande precedente. Está na hora de proporcionar condições de trabalho, não com regalias para determinados segmentos em detrimento de outros, que de repente se sentem prejudicados.