Ficou claro que a atual diretoria da Unimed da Grande Florianópolis não quer enfrentar a verdade. Tem, é natural, o direito de se defender e buscar todos os meios possíveis para evitar uma destituição, como estava sendo proposta para a assembleia de ontem, que foi impedida por uma liminar da Justica. Mas o ideal seria enfrentar e debater a exaustão todas as duvidas e negligencias cometidas. Isso foi evitado, infelizmente. Quem não deve não teme. Mas…Trata se de uma entidade que movimenta mais de R$ 700 milhões por ano e atende a mais de 220 mil pessoas que buscam a proteção da saúde. Ontem à noite os médicos cooperados, mais de 300, se reuniram e começaram o recolhimento de assinaturas, são necessárias 401, para instalar uma nova assembleia, sem interferência judicial e colocar em discussão a renuncia dessa diretoria que perdeu a confiança dos cooperados devido a tropeços de gestão e agora por conta de atitudes distanciadas de quem quer proteger uma instituição respeitável.