Na segunda feira localizei no supermercado Imperatriz de Jurerê um palmito natural com a data vencida. Comuniquei a uma funcionária, que constatou que realmente estava vencido. A data era de 7 de abril. No dia seguinte voltei ao mesmo supermercado e verifiquei, lamentavelmente, que o palmito havia voltado para a prateleira, embora vencido. De repente o supermercado aposta em desavisados. Entre milhares de mercadorias é até compreensível alguma vencida. Mas ser comunicado e colocar de volta na prateleira e má fé. Por isso, é aconselhável sempre verificar a data de validade, e não confiar, infelizmente na boa fé de certos comerciantes.