Embora o governador Raimundo Colombo tenha salientando que Santa Catarina está melhor preparada para enfrentar as agruras de 2016, depois de um árduo trabalho visando equilibrar, com limitações, as contas no ano passado, ele deixou claro que o grande desafio é a imprevisibilidade. Ou seja, diante de um governo federal sem credibilidade e um Congresso com lideranças carregadas de suspeições, fica difícil de estabelecer metas que sejam cumpridas em sua plenitude. Para enfrentar a crise serão necessárias análises praticamente diárias estabelecendo medidas e superando dificuldades. Segundo Colombo o governo não pode gastar mais do que tem para gastar mantendo o equilíbrio, pois perder o controle das contas vira uma calamidade, expressão do governador, prejudicando a todos e criando um quadro de desanimo e pessimista. Por isso a responsabilidade de ofertar garantias de superação. O papel do governo é de animador ofertando condições e meio de desenvolvimento.