Segundo a interpretação de advogados a liberação de conversas telefônicas para a imprensa tem relevância criminal. O vazamento de qualquer informação relacionada aos autos que estão em sigilo processual é crime. Os representantes dos réus estão se movimentando e o Ministério Público sintonizado com a abertura de um inquérito, embora não se pode deixar de reconhecer que a Polícia Federal é muito cuidadosa evitando este tipo de abertura. – A delegada Júlia Vergara, acompanhada de três agentes da PF, esteve ontem na Câmara de Vereadores de Florianópolis. Foi buscar mais documentos para sustentar suas investigações que pelo visto prosseguem com determinação.