A SC Previ que foi aprovada esta semana na Assembleia vai sofrer alterações. O governo enviou emendas aumentando a alíquota de todos os servidores para 14%. Ou seja, os que virão e os que já estão. Além disso, irá efetuar a fusão dos fundos. Pois é, os técnicos da Fazenda afirmavam com convicção que o governador Raimundo Colombo não se apoderaria do fundo do Iprev, criado em 2008, e que está com R$ 800 milhões em caixa. Ao mesmo tempo alertavam que futuros governantes poderiam fazer isso. Não precisou esperar pelos “futuros” o atual, Colombo, se apoderou do fundo e produziu uma fusão. Voltou ao que era. Vai para votação semana que vem. Ou seja, o governo por mais que anuncie que está bem, e realmente em relação aos demais estados brasileiros está numa situação confortável, não consegue fugir de uma realidade onde a arrecadação vem perdendo para a inflação. Caminha num fio de navalha onde qualquer deslize poderá provocar cortes profundos. Por isso todo esse malabarismo para manter-se ativo.