Ao defender a urgência da reforma política o senador Raimundo Colombo acredita na possibilidade da aprovação do voto distrital puro. Não está muito animado com o regime onde o partido formula a lista dos candidatos, acha que não passa. “A sociedade anda revoltada com a classe política, há um desejo muito forte de mudança, enquanto as intenções do executivo vão sendo postas em dúvida”.