O governador Raimundo Colombo reconhece a necessidade de estabelecer medidas de contenção adequadas a cada pasta. Para isso cada um dos secretários ira expor suas necessidades e obrigações para que sejam adaptadas as realidades de caixa em reuniões individuais, depois do encontro em Lages. Sabe que nestas circunstâncias sempre há desgastes políticos principalmente num ano de eleições. É natural que secretários se sentirão prejudicados em relação a outros e muitas vezes alegando preferências partidárias. É isso o governo quer evitar.