“O Sinte está vendendo uma ilusão para a categoria,” afirmou o secretário da Educação, Eduardo Deschamps, referindo-se a um piso salarial que se fosse aplicado para todos os profissionais desde 2010 a folha do Estado estaria comprometida em 43%, praticamente a metade da folha dos servidores estaduais seria para pagar professores.