Foi sancionada, pelo governador Raimundo Colombo, a Lei Orgânica do Tribunal de Contas do Estado, assinada pelo deputado marcos Vieira, que vinha produzindo desacordos entre o Ministério Público de Contas e a Assembleia. Mas a bem da verdade as insatisfações esbarraram na aprovação de servidores do próprio Tribunal que hipotecaram apoio a Lei.