De um, lado o cerco sendo fechado contra o presidente malabarista da Câmara, Eduardo Cunha, que teve a quebra dos sigilos fiscal e bancário, dele, da mulher e da filha. Do outro a presidente omite Dilma acreditando que o impeachment morreu, embora ainda não tenha sido enterrado. Os dois voltam com tudo aos holofotes no final do recesso legislativo prejudicando um país inteiro.