A empresa Liderança de São José, que tem no seu portfólio a limpeza de prédios e domicílios como o forte de sua atuação em mais de 40 atividades venceu a licitação no valor de R$ 2 milhões para prestar por um ano serviço de jornalismo atendendo a cobertura das eleições para o Tribunal Superior Eleitoral. Já atua, também em jornalismo, no Ministério do Meio Ambiente. O pregão eletrônico prioriza o valor mais baixo da concorrência e não a qualificação principal. O forte da empresa é limpeza, mas também transita em nutrição, agronomia, restauração de prédios e infraestrutura portuária. Vem faturando milhões junto ao governo federal na base do “faz tudo”. É ilegal? Não. Trata-se de uma legislação e seus atalhos. A Associação Brasileira de Agencias de Comunicação esta questionando essa licitação baseada em questões técnicas e habilitação.