A passagem do secretário da Fazenda, Sérgio Alves, pela Assembléia deixou em parte o deputado progressista Silvio Dreveck decepcionado. Ao defender a liberação dos créditos de ICMs ao segmento moveleiro ouviu que não há, no momento, recursos disponíveis. ?De Porto União a Campo Alegre são no mínimo R$ 50 milhões. Aliviaria a situação, que é crítica,? desabafou o parlamentar.