Enquanto no âmbito do governo federal as atenções estão voltadas para o desembarque do PMDB, que decide nesta terça, e no rito do impeachyment, sem tirar o alerta de uma possível prisão preventiva de Lula, temas de alta prioridade passam para o escalão secundário. O combate ao mosquito da dengue não pode ficar em paliativos. E agora está surgindo outro problema de graves proporções a gripe H1N1, que já matou mais de 15 pessoas no interior de São Paulo. Nada mais adequado do que uma prevenção que por aqui chega depois de instalado.