O delator Fernando de Moura negou o que havia dito ao juiz Sérgio Moro sobre sair do país orientado por José Dirceu quando estourou o mensalão. Estratégia a fim de evitar uma prisão e a descoberta dos desvios. E explicou as razões: tinha sido abordado por um pessoa que perguntou sobre os netos dele e percebeu a ameaça. Por isso decidiu mudar sua delação. Fica claro que essa turma, de ternos importados, carros de luxo, e brindes com champanhe em festas VIP, são tão criminosos quanto aqueles de sandálias de dedo e bermudão carregando uma arma e atirando em inocentes. Na verdade são mais perigosos e venais. São podres.