O episódio do Rio do Brás, que acabou estampado na primeira página dos jornais argentinos, de repente, refletiu no Carnaval onde a ocupação esperada era maior do que aconteceu, embora não se possa desconsiderar que o movimento até aqui seja bem significativo. O relatório solicitado pela Justiça Federal confirmou a inoperância na Estação Elevatória da Casan, que foi a principal responsável por esse estrago todo. Claro que há outras interferências como o despejo de caminhões-fossa, o aumento no volume de esgoto que acabou atingindo a rede pluvial devido às ligações irregulares. Embora se todas estivessem ligadas á rede de saneamento certamente a estação estaria ainda mais comprometida, não suportando a carga. Em primeiro lugar não se pode omitir uma verdade e muito menos maquiá-la. É pior, pois o fato está visível e causando prejuízos. Desculpas e culpados não resolvem o problema. Assumir o ocorrido apresentando soluções pertinentes significa respeito. E o principal de todo evitar improvisos diante das confirmações de que haveria uma avalanche de turistas neste período. Há uma dívida do governo com Santa Catarina que é o saneamento básico, que está afetando diretamente nossas praias, que continuam sendo o principal patrimônio turístico de alta temporada. Nessas horas o importante é ser cidadão, muito mais do que político de conveniência.