Relatórios de economistas e empresas ligadas ao mercado financeiro estão orientando os correntistas de bancos para uma taxa de câmbio no final de 2016 de R$ 4,35. A previsão é de que chegue a R$ 4.40 alcançando o ano de 2017. Ou seja, não há indicativos de que o dólar baixe, e sim aumente. Ou melhor, que o real desvalorize ainda mais.