Em tempos de biométrico o TSE por questões de economia devido a cortes no Orçamento anunciou que a eleição no ano que vem será manual, ou seja, com voto impresso. E publicou no Diário Oficial da União. O TRE daqui foi pego de surpresa e ninguém acreditou. Isso não acontece desde 2000 quando todo o eleitorado do país utilizou urna eletrônica. E agora estava se preparando para ingressar numa outra fase o biométrico. É no mínimo uma piada, pois não existe mais nem urna para depositar voto. O tempo de apuração é bem maior ampliando os custos com pessoal. Foi uma decisão com espírito de alerta. Ou seja, mostrar as dificuldades para que o Planalto reveja os cortes. Só falta dizer que por questões de contingenciamento imposto a Justiça Eleitoral as eleições ano que vem serão na base do par ou impar… Colocaram o Brasil de cabeça para baixo.