Quando saiu a informação de que a prefeitura da Capital liberou mais de R$ 1 milhão para o Carnaval houve uma reação, compreensível, de fornecedores que aguardam o pagamento de serviços que não foram honrados pela administração Cesar Júnior. Há atraso de mais de cinco meses. O secretário da Fazenda, Edson Caporal, reconhece que a queda brusca da receita, a partir de setembro, impossibilitou vários pagamentos. Além disso, os atrasos aumentaram devido a legislação que determina uma ordem cronológica de prioridades nos repasses como saúde, merenda e educação. Mas o Carnaval é uma prioridade? Segundo o secretário caso não fosse liberado esse recurso não aconteceria a festa, o que seria prejudicial para uma cidade como Florianópolis, onde o turismo é fundamental. E os fornecedores quando irão ser pagos? Caporal garantiu que o dinheiro da cota única do IPTU, que começará a chegar em março, irá honrar os pagamentos em atraso. Ou seja, os fornecedores, muitos deles, que já pagaram até o imposto das notas emitidas terão que esperar um pouco mais para receberem o que é de direito