Quando você se depara com gastos de R$ 47 milhões em passagens aéreas. Mais de R$ 37 milhões só para divulgação do próprio trabalho e R$ 20 milhões com a manutenção de escritórios nos estados, chega a conclusão que tem que haver uma revisão nessa “orgia” com o dinheiro público a fim de atender parlamentares federais. Isso é parte ínfima de gastos que eles produzem anualmente enquanto a gente assiste cenas diárias de pugilato verbal em torno de interesses próprios. Produzem pouco em relação ao que recebem…