O que é mais importante o PMDB ou o Brasil, que atravessa uma crise abastecendo o desemprego e se distanciando de soluções voltadas à retomada do desenvolvimento? O vice-presidente Michel Temer, que aterrissou ontem em Florianópolis imprimindo sua “Caravana da Unidade,” tentou convencer de que essa missão, percorrendo o país, não está centrada em sua campanha pessoal para manter-se presidente do partido, mas também voltada a uma espécie de pregação para a saída da crise sustentada num manifesto denominado “Uma Ponte para o Futuro,” onde são evidenciados os valores do país e que o PMDB vem analisando e aprimorando. Temer estabeleceu em sua peregrinação que o valor que prevalece é o valor país e este que está sendo levado em conta. Ou seja, tendo recuperar a imagem de um partido suspeito de dedicar-se exclusivamente aos seus interesses e rebateu que permanecem as divergências partidárias internas garantindo que a unidade está dando, isso sim, condições de governabilidade. Pois é, enquanto a presidente Dilma reunia-se com o Conselho de Desenvolvimento, que segundo Temer visa ouvir vários segmentos da sociedade na busca incessante para sair da crise, ele construía uma espécie de convencimento de que está fazendo o mesmo pelo país. Apresentando inclusive alternativas. O indiscutível é que o PDMB é tão responsável quanto o PT pelo estrago que o Brasil vem amargando. Eles estão no mesmo barco e são semelhantes…