Pois é, o PT optou pelo partido. A bancada ao decidir que votará pela continuidade do processo de cassação de Eduardo Cunha no Conselho de Ética, colocou a presidente Dilma na forca, pois Cunha ativou o processo de impeachment. Ele vinha sendo usado por Cunha para negociações de sobrevivência. O PT ao decidir pela cassação do deputado, ele não perdeu tempo e “detonou” a presidente. Enquanto o PT pensa em limpar a barra junto à opinião pública pois está totalmente arranhado pelos episódios de corrupção, o Planalto agora terá que driblar o impeachment de Dilma. Guerra declarada.