Dados de 2005 revelados pela Caixa Econômica Federal indicam a existência de 815 mil contas inativas do FGTS num total de R$ 395 milhões. Hoje a Comissão de Assuntos Sociais do Senado vota o projeto que autoriza a realização de campanha publicitária para esclarecer ao público sobre a existência destas contas, que acabam incorporadas ao patrimônio do fundo. É justo que o trabalhador saiba que estes valores estão à sua disposição.